Escolha uma Página
desentupidora em Carapicuíba

Desentupidora 24 Horas em Carapicuíba, melhor preço! Compare!

Desentupidora Carapicuíba

  • Atendimento de emergência 24 Horas
  • Atendemos todos os Bairros da Carapicuíba SP

(11) 99264-3291

desentupidora de vaso sanitário Carapicuíba
desentupidora de esgoto em Carapicuíba

DESENTUPIDORA NORTE SUL, SERVIÇOS DE DESENTUPIMENTO em Carapicuíba

A DESENTUPIDORA NORTE SUL, situada em Carapicuíba, é especializada no  ramo de desentupimento 24 horas em Carapicuíba de São Paulo realizando serviços como: desentupidora de pias, desentupidora de ralos, desentupidora de canos, desentupidora de caixas de gordura e também realizamos caça vazamentos, hidrojateamento, limpeza de fossa, hidráulica, desentupimento e manutenção  em Geral.

EXPERIÊNCIA

Com profissionais experientes, atuamos no mercado desde 2010, com equipamentos modernos e específicos, veículos equipados e uma estratégia de atendimento bairro à bairro. Atendemos também no ABC, Interior e  Litoral de São Paulo. É com muita dedicação que realizamos nossos serviços cada vez mais rápido e com qualidade para melhor atender.

Solicite agora mesmo uma visita técnica na Carapicuíba sem compromisso e comprove o nosso preço, que além do parcelamento do serviço, damos garantia da execução e limpeza pós-obra.

Atendimento no seu Bairro

Temos uma equipe de Plantão em nos principais bairros da Carapicuíba com atendimento 24 horas. Nosso deslocamento leva no máximo 40 minutos. Profissionais experiêntes.

Profissionais Qualificados

Equipe com ferramentas e equipamentos adequados para a execução do serviço de desentupimento sem transtornos, com rapidez, qualidade e garantia.

Serviços

Tecnologia de ponta, frota completa e infraestrutura preparada para executar vários serviços de desentupimento como: caça vazamento, limpa fossa, hidrojateamento e dedetização. Conheça e confie na DESENTUPIDORA NORTE SUL.

Desentupidora 24 horas em Carapicuíba

  • Desentupidora de Pias,
  • Desentupidora de vaso sanitário,
  • Desentupidora de ralos,
  • Desentupidora de Esgotos,
  • Limpeza de fossa,
  • Limpeza de Caixa de Gordura,
  • Limpeza de caixa d’agua,
  • Esvaziamento de poços de elevador.

Desentupidora em Carapicuíba

Desentupidora 24 Horas em Carapicuíba, qualidade no atendimento.

A DESENTUPIDORA NORTE SUL prima pela qualidade do atendimento, contando com equipamentos modernos e de última geração, além de técnicos especializados e preparados.

Seus serviços são executados em veículos equipados por caminhões modernos com sistemas de alto-vácuo, para transporte de resíduos líquidos, pastosos ou granulados, além de ferramentas e equipamento próprios para execuação do serviço.

FAZEMOS CONTRATOS DE MANUTENÇÃO COM CONDOMÍNIOS E EMPRESAS  • PLANTÃO 24 HORAS

Limpa Fossa Carapicuíba

Limpeza de fossa em Carapicuíba SP

Conheça algumas técnica que utilizamos para desentupir:

Gás Pressurizado: Utilizado em pequenos entupimentos, onde a pressão do gás é suficiente para desentupir.
Máquina Desentupidora: Cabos flexíveis com molas e ponteiras específicas para cada tipo de entupimento.
Hidrojateamento: Jatos de água com alta pressão para limpar e desobstruir encanamentos de grande porte.

Serviços de Desentupidora em Carapicuíba

Desentupimento de Pia em Carapicuíba

O desentupimento de pia visa limpar e desobstruir o sifão e componentes da tubulação que conecta a pia à rede de esgoto. Por isso pode ser utilizado o serviço utilizando gás pressurizado (extintor) ou com a máquina desentupidora elétrica.

Desentupimento de Ralo em Carapicuíba

A desobstrução de ralo traz de volta o fluxo normal dos ralos de banheiros, chuveiros, cozinhas, áreas de serviço e quintais. Pode ser resolvido com máquina desentupidora, gás pressurizado ou hidrojateamento, dependendo de situação.

Desentupimento de Esgoto em Carapicuíba

Esgoto entupido é um grande transtorno não é mesmo? Além da sujeira e mal cheiro que provoca, o risco biológico é muito grande devido aos micro organismos presentes no esgoto. Normalmente o método mais indicado para desentupimento de esgoto é o hidrojateamento.

Desentupimento de Vaso Sanitário em Carapicuíba

Para desentupir o vaso sanitário, utilizamos máquina desentupidora elétrica aonde costuma ser o mais indicado. Então em casos mais complexos pode ser necessária aplicação de hidrojateamento para o desentupimento de vaso sanitário. Em alguns casos é necessário a remoção do vaso sanitário para desentupir por completo.

DESENTUPIDORA, LIMPA FOSSA, CAÇA VAZAMENTO em Carapicuíba, INTERIOR,  ABC E LITORAL

Razões para visitar Carapicuíba SP

Carapicuíba é um município da Região Metropolitana de São Paulo, no estado de São Paulo, no Brasil. Tornou-se município em 1965, quando se emancipou de Barueri. A cidade é a segunda mais populosa da Microrregião de Osasco, sendo vizinha de Osasco, Barueri, Cotia e Jandira. Localiza-se na Zona Oeste da Grande São Paulo, em conformidade com a lei estadual nº 1.139, de 16 de junho de 2011[11] e, consequentemente, com o Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana de São Paulo (PDUI).[12] O município é formado pela sede e pelos distritos de Aldeia de Carapicuíba e Vila Dirce.

Saiba Mais

História

Aldeia de Carapicuyba

 

Detalhe de mapa de 1750 onde aparecem as aldeias jesuíticas de São Paulo, incluindo Carapicuíba.
Biblioteca Nacional do Brasil

Após a fundação de São Paulo em 25 de janeiro de 1554, os padres jesuítas liderados por José de Anchieta criaram doze aldeamentos no entorno de São Paulo, para catequização dos índios. Um desses aldeamentos foi batizado Aldeia de Carapicuyba e foi fundado em 12 de outubro de 1580 pelos padres e pelo capitão-mor Jerônimo Leitão a quem foi concedida a sesmaria de Carapicuyba.[16] Após a chegada dos jesuítas, colonos portugueses se instalaram na região, como Afonso Sardinha, o velho (??-1618), Susana Dias (1553-1634) e seu filho André Fernandes que fundaram a vila de Parnaíba. A convivência entre os jesuítas e os fazendeiros era difícil, com registro de conflitos frequentes. Em ata de 18 de junho de 1633, a Câmara Municipal de São Paulo registrou um desses conflitos (nas aldeias de Cuty e Caraquapicuyba), onde fazendeiros acusavam os padres jesuítas de invadirem suas terras.[17]

Inicialmente vinculada à Vila de São Paulo de Piratininga, as terras de Carapicuíba acabaram divididas pelas vilas de Parnaíba (1625) e Cotia (1856). Após a abertura do caminho real de Itu no século XVII, o aldeamento passou a experimentar algum desenvolvimento, com a ampliação de sua estrutura. Isso atraiu a elite política a adquirir terras na região. Em 1828 o 1º barão de Iguape Antônio da Silva Prado adquriu uma fazenda nos arredores da aldeia e batizou “Carapicuyba”.[18]

Carapicuíba manteve-se estagnada, experimentando um lento desenvolvimento a partir da chegada dos trilhos da Estrada de Ferro Sorocabana à região em 1875.

Distrito de Carapicuíba

 

Vila de Carapicuíba, 1939.
Museu da Cidade de São Paulo

 

Mapa do núcleo urbano da Vila de Carapicuíba, 1949.
Arquivo Público do Estado de São Paulo.

 

Matadouro de Carapicuíba, 1954.
Museu da Cidade de São Paulo

Com o crescimento de São Paulo, ocorreu uma crise de abastecimento de alimentos na cidade. O principal alimento que faltava na cidade era a carne bovina, sendo que o único matadouro municipal (localizado em Vila Mariana) encontrava-se sobrecarregado. Assim, na década de 1910, alguns políticos e fazendeiros liderados pelo coronel Delfino Cerqueira (?/-1936) propuseram a criação de um novo matadouro em terras localizadas no quilômetro 21 da linha tronco da Estrada de Ferro Sorocabana (divisa do distrito de Osasco com a cidade de Santana de Parnaíba). Com a aprovação do projeto, o coronel Cerqueira adquiriu a Fazenda Carapicuyba em 1923. Uma grande extensão de terras da fazenda (onde hoje ficam os prédios da Cohab) foi utilizada como pasto para abastecimento do matadouro.[19] A implantação do Matadouro forçou a Sorocabana a investir em um grande programa de modernização de suas linhas para garantir a ampliação segura do tráfego ferroviário. Durante a década de 1920, o trecho inicial da Linha tronco foi retificado entre São Paulo e Sorocaba. Para a realização das obras, vários acampamentos foram criados às margens da estrada. Um desses acampamentos foi implantado no Quilômetro 23, em terras do coronel Cerqueira. Ao redor do acampamento, a Sorocabana implantou entre 1921 e 1923 um posto telegráfico e uma vila ferroviária para atender ao crescente número de funcionários da empresa.[20] Isso incentivou os proprietários de terras ao redor do posto do Quilômetro 23 a iniciar um loteamento. O coronel Cerqueira e o deputado Sílvio de Campos (irmão do governador do estado Carlos de Campos) lançaram em 1927 o loteamento de Vila Silvânia (em homenagem ao deputado). Ao mesmo tempo, a Sorocabana elevou o posto do quilômetro 23 ao nível de estação e inaugurou uma nova edificação. Por menos de um ano a estação foi chamada de Silvânia até ser rebatizada Carapicuíba.[21]

Ainda na década de 1920 uma sociedade filantrópica adquiriu terras no quilômetro 24 da linha tronco da Sorocabana para implantar um hospital e asilo de recolhimento para pessoas portadoras de hanseníase e suas famílias. Com contribuição da alta sociedade paulista, o Asylo Santa Terezinha foi aberto em 25 de agosto de 1923. Até o final da década, suas instalações foram concluídas.[22] A abertura do asilo ocorreu ao mesmo tempo em que a Estrada Velha de Itu (que atravessava o centro de Carapicuíba) recebeu pavimentação e foi transformada em estrada, sendo inaugurada em 1 de maio de 1922 pelo presidente do estado Washington Luiz.[23]

A morte do coronel Cerqueira em 1936 forçou seus herdeiros a realizarem novos loteamentos de suas terras e, assim, surgiu a Vila Anita Caldas na década de 1940. Em 1948, o distrito de Barueri (incluindo o sub-distrito de Carapicuíba) foi emancipado de Santana de Parnaíba. Dessa forma, Carapicuíba foi elevada a distrito de Barueri no ano seguinte.[19][24]

Durante o processo de emancipação de Barueri, Carapicuíba contribuiu por possuir mais moradores que a primeira. Em 1950 Barueri possuía 4499 moradores contra 5948 de Carapicuíba.[25] Dessa maneira, a população de Carapicuíba conseguiu eleger vários vereadores para a recém-criada Câmara Municipal de Barueri. Apesar de possuir maior população e eleger até mesmo prefeitos em Barueri como João Acácio de Almeida e Carlos Caprioti, Carapicuíba acabou preterida em investimentos por Barueri. Isso fez surgir uma insatisfação crescente na população do distrito de Carapicuíba, fomentando os primeiros desejos emancipacionistas na década de 1950.[24]

Emancipação

Inspirados pelo movimento emancipacionista de Osasco, que se iniciou em 1953, políticos como João Acácio de Almeida (ex-prefeito de Barueri), Antonio Faustino dos Santos (vereador em Barueri), entre outros, lançaram o movimento de emancipação de Carapicuíba[26]. Barueri tentou impedir, porém um plebiscito com os moradores do distrito de Carapicuíba foi marcado para 9 de dezembro de 1963. No dia seguinte os resultados foram apurados[27]:

Plebiscito de emancipação do distrito de Carapicuíba (1963)
Votos Quantidade
Sim 2000 (89%)
Não 199 (9%)
Brancos 11 (0%)
Nulos 38 (2%)
Total 2248
Fonte: Tribunal Regional Eleitoral do Estado de São Paulo

Após a vitória, o movimento emancipador dividiu-se entre dois líderes: João Acácio de Almeida e Antônio Faustino dos Santos. Almeida e Santos rivalizavam-se desde a década de 1950 na tribuna da Câmara de Barueri, alimentando uma animosidade cada vez maior.

Carapicuíba e os anos de chumbo

 

Obras da Cohab de Carapicuíba, década de 1970. Iniciadas em 1968, as primeiras unidades foram inauguradas em 1972.
Arquivo Histórico Municipal (São Paulo).

 

Rua de Carapicuíba, década de 1970.
Arquivo Público do Estado de São Paulo.

Após ter adquirido o Matadouro da família Cerqueira em 1939, a prefeitura de São Paulo investiu em sua ampliação para garantir o abate de até 5000 cabeças diárias. Isso tornou o Matadouro de Carapicuíba o maior empregador do distrito até meados da década de 1960. A partir de 1950 o governo federal financiou a construção de outros matadouros no interior de São Paulo, que passaram a concorrer com o equipamento da prefeitura. O matadouro de Carapicuíba entrou em declínio e foi desativado por volta de 1965, quando abatia menos de 80 cabeças diárias, deixando centenas de trabalhadores desempregados.[28] Mesmo com a chegada de outras empresas em Carapicuíba, como a Indústria Nacional de Artefatos de Cimento (INAC), Fiação Sul-Americana, Semikron, entre outras, a implantação posterior de milhares de unidades habitacionais da Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo (Cohab) trouxe dezenas de milhares de habitantes. Incapaz de gerar empregos para essa massa, Carapicuíba passou a ser uma “Cidade dormitório”, fornecendo mão-de-obra para o parque industrial e comercial de São Paulo e região.[29]

Com a perda de uma de suas maiores empresas, a cidade de Carapicuíba nasceu com baixa arrecadação financeira. Além disso, o golpe de 1964 acirrou as diferenças entre os emancipadores Acácio de Almeida e Faustino dos Santos (ambos militares de carreira). Enquanto Almeida declarou apoio ao golpe, Santos acabou declarando oposição. Após ser denunciado por se opor à ditadura, Santos acabou enquadrado no Ato Institucional nº 1 e foi aposentado compulsoriamente pelo presidente Castello Branco em 31 de julho de 1964. Além disso, seus direitos políticos foram cassados por dez anos.[30]

Isso não demoveu Santos a lançar sua candidatura a prefeitura de Carapicuíba pelo Partido Social Progressista, tendo o ex-vereador de Barueri Amós Meucci como vice. Almeida lançou-se candidato com Walter Ferreira do Nascimento como vice. Após uma eleição acirrada, Santos venceu Almeida por 1573 votos a 1502. Ainda assim, Almeida tentou obter a cassação de Santos e seu vice eleito Meucci por toda a década de 1960.[31][32]

A gestão de Santos foi marcada pela falta de recursos, com o boicote de Barueri ao município recém-emancipado. A situação de Carapicuíba mudou em 1968 quando o governo federal e a prefeitura de São Paulo escolheram a cidade para a implantação de um conjunto habitacional da Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo (Cohab-SP)[33]. Com a instituição do bi-partidarismo, Santos e Meucci transferiram-se para o recém-criado Movimento Democrático Brasileiro de oposição à ditadura enquanto Acácio de Almeida ingressou na governista Aliança Renovadora Nacional (Arena). A gestão de Santos acabou sendo bem aceita pela população de Carapicuíba, que em 1968 elegeu como sucessor Meucci (então vice-prefeito) frente a uma nova candidatura de Acácio de Almeida. Na gestão de Meucci foi inaugurada a primeira etapa da Cohab [34], realizadas obras de pavimentação, implantadas turmas do Mobral e o primeiro supermercado da cidade (mantido pela Companhia Nacional de Abastecimento).[35]

A situação política mudou no início da década de 1970, quando o MDB lançou novamente Faustino dos Santos como candidato à prefeitura. Usando-se da cassação de Santos em 1964, Acácio de Almeida conseguiu a impugnação da candidatura do MDB.[36] Sem Santos e Meucci, o MDB teve de recorrer a nomes obscuros e Almeida obteve uma vitória tranquila no pleito de 1972.[37]

Ao assumir a prefeitura, Almeida mandou realizar uma auditoria nas contas dos prefeitos anteriores e mudou a sede do Paço Municipal. O mandato de Almeida dividiu-se a realização de obras de saneamento básico e abastecimento e ampliação do Mobral na cidade e a perseguição política aos ex-prefeitos Faustino dos Santos e Amós Meucci.[38][39] Meucci foi acusado de corrupção por Almeida, sendo processado, preso e torturado. Após três anos de investigações, onde a defesa de Meucci alegou perseguição política e o desaparecimento de documentos de sua gestão durante a mudança de sede do Paço Municipal, a justiça inocentou Meucci de todas as acusações.[40] A relação da gestão Almeida com a Cohab foi tensa, onde a prefeitura deixou de realizar ligações de água e esgoto e cortou o transporte que ligava o conjunto ao centro de Carapicuíba (enquanto Almeida acusou a Cohab de trazer favelados de São Paulo para Carapicuíba). Com isso, as obras de novos conjuntos foram paralisadas e retomadas apenas no final da década.[41]

A derrota judicial contra Meucci e a oposição às obras da Cohab fizeram Almeida cair em descrédito perante ao povo e às autoridades estaduais e federais. Com uma gestão fraca, a Arena não resistiu a uma nova candidatura de Faustino dos Santos pelo MDB. Apesar de Almeida ter apoiado a candidatura do ex-prefeito de Barueri Carlos Capriotti ao paço de Carapicuíba, o candidato do MDB recebeu 10776 votos enquanto Capriotti recebeu apenas 3622. Com a vitória, Faustino dos Santos tornou-se o primeiro prefeito reeleito da história de Carapicuíba.[42]

Reabertura política e redemocratização

 

Vista do terminal rodoferroviário de Carapicuíba, com a lagoa ao fundo, 1982.

O segundo mandato de Faustino dos Santos foi conturbado. Com uma cidade cada vez mais populosa e com baixa arrecadação de impostos, a gestão de Faustino teve de realizar medidas impopulares como cobrar taxas para pavimentar ruas (até então, os prefeitos pavimentavam ruas e avenidas sem cobrar custos por populismo, endividando o caixa da cidade) e reajustar impostos. [43]

A situação do loteamento da Cohab era precária, com vias sem pavimentação, água, esgoto e transporte público. Essa situação, iniciada em 1975 pela gestão de Acácio de Almeida, atingiu seu auge em 1978 quando a população residente na Cohab (estimada na época em 160 mil habitantes) passou a protestar contra a prefeitura e contra a câmara de vereadores. Alguns vereadores acusaram o diretor de obras da cidade de corrupção, gerando uma crise política.[44]

A região central da cidade passou por uma grande obra de reurbanização causada pela modernização dos trens de subúrbios da Fepasa, com a construção de um viaduto sobre os trilhos (e a eliminação da passagem de nível), uma nova estação ferroviária e a construção de um terminal de ônibus.[45] Na mesma época, a prefeitura projetou um novo acesso ao município de Barueri, a avenida Consolação, visando alcançar o próspero loteamento Alphaville.[46]

O crescimento populacional de Carapicuíba e região provocou uma grande produção de lixo. Entre os anos 1950 e 1970 cada cidade da região implantou, de forma precária, seu próprio aterro sanitário (lixão) até alcançar o esgotamento de sua capacidade. Durante as obras de retificação do traçado do Rio Tietê, surgiu uma grande área às margens do quilômetro 20 da Fepasa em Carapicuíba. Essa área foi transformada em um aterro sanitário e passou a receber lixo de Carapicuíba em 1976 e da Grande São Paulo a partir de 1979 (com a desativação do lixão de Osasco[47]). Com o tempo, tornou-se um grande problema de saúde e segurança pública, com o lixo mal armazenado contaminando o solo, causando mau cheiro e provocando a instalação de favelas ao seu redor. O Lixão de Carapicuíba foi desativado apenas em 2001.[48]

No início da década de 1980 moradores da Cohab descontentes com a gestão municipal criaram a “Sociedade Amigos do Conjunto Habitacional Castelo Branco” e passaram a negociar melhorias nos loteamentos diretamente com a direção da Cohab além de realizarem uma feira semanal e o lançamento de um jornal quinzenal com tiragem de 3 mil exemplares.[49] O descontentamento da população com a prefeitura provocou uma crise política em 1982 após a renúncia do prefeito Faustino dos Santos para se candidatar a deputado estadual nas Eleições estaduais em São Paulo em 1982. Com a renúncia do prefeito, em 14 de maio de 1982 assumiu o cargo o vice-prefeito Altino da Rocha Mendes. Seu mandato interino deveria ser encerrado em 31 de janeiro de 1983. Porém Altino renunciou ao mandato em 31 de agosto de 1982, tendo assumido o restante da gestão o presidente da Câmara Municipal Edmundo Alves de Oliveira. Essa situação política afetou vários projetos e obras, como a inauguração dos centros de saúde da Cohab, Cidade Ariston e Vila Dirce. Prontos e equipados desde fevereiro de 1982, ainda não haviam sido inaugurados em setembro.[50]

DESENTUPIDORA NORTE SUL, 24 HORAS SP

Atendimento

serviço de encanador em Carapicuíba
Desentupidora Litoral

Desentupidora em Santos

Sobre o nosso Atendimento!

Atendimento 24 Horas em Carapicuíba

Precisando de Desentupidora 24 horas em Carapicuíba?

A  Desentupidora Norte Sul conta com várias equipes de plantão na nos principais bairros de Carapicuíba, agilizando no processo de atendimento de emergência. Precisando de Desentupidora em Carapicuíba? Pode contar com a nossa equipe de plantão!

Quanto tempo demora o atendimento?

Nossa equipe de atendimento chega ao local do chamado em até 40 minutos após a solicitação do serviço. Inclusive sábados, domingos e feriados.

O serviço tem garantia?

SIM, todo serviço executado por nossa equipe tem garantia de até 1 ano, utilizamos equipamento de última geração e fazemos o reparo conforme aprovação do orçamento. Aqui você pode confiar!

Qual a forma de pagamento?

Temos a melhor opção de pagamento para você, aceitamos: Transferência Bancária, Cartão de Crédito e Boleto para Empresas. Trabalhamos com desconto se o pagamento for à vista, ou podemos parcelar nos cartões de crédito.

(11) 99264-3291

Agende uma Visita Técnica em Carapicuíba sem Compromisso!

 
 
telefone desentupidora 24 horas
whatsapp desentupidora

atendimento desentupidora
telefone desentupidora
atendimento 24 horas
whatsapp desentupidora